sábado, 5 de maio de 2012

Polícia identifica autores de crime contra adolescente

Com a prisão de quatro acusados, a Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom) identificou, num trabalho de investigação feito em conjunto com a 13ª Delegacia de Polícia, da Redinha, os autores do assassinato da adolescente Amanda Thaise Lázaro da Silva, cujo corpo foi encontrado,  no dia 1º de fevereiro,  com sinais de espancamento, tortura e enforcamento numa área de mangue próximo ao Residencial Redinha.
Júnior SantosCorpo de Amanda , 16, foi encontrado no mangue da Redinha

Corpo de Amanda , 16, foi encontrado no mangue da Redinha

O delegado de Homicídios, Laerte Brasil confirmou que cumprem prisão temporária para conclusão do inquérito Ítalo Anderson Teixeira Ferreira, 18 anos;  Marcelo Ribeiro Camilo, 25 anos, conhecido como "Baiano"; Tácio Clemente de Araújo, o "Negão", 23 anos e José Alencar Costa de Brito, o "Pezão", 18 anos.

Laerte Brasil disse que já ouviu várias testemunhas, mas outras serão ouvidas para finalizar o processo criminal:  "Não vamos dar a participação de cada um, porque faz parte do sigilo do  inquérito, que se encontra na fase cautelar".

Porém, Brasil informou que os acusados "premeditaram o crime", cujo enredo envolveriam drogas, ciúmes, brigas de gangues de torcida e disputa por ponto de tráfico de drogas.

O delegado afirmou que não poderia dar mais detalhes sobre o andamento do inquérito para não prejudicar as investigações, porque o processo poderá ser "desentranhado" para apurar uma tentativa de homicídio que teria ocorrido na tarde do dia 30 de janeiro, dia em que Amanda Lázaro da Silva desaparecera na Redinha.

Informações que circularam na comunidade da Redinha, aponta  Ítalo Ferreira como a pessoa que teria telefonado para a adolescente ir até ele e ao encontro dos outros três acusados, que deverão ser indiciados pelo crime de homicídio qualificado, sendo que a causa principal da morte dela foi asfixia, com o uso de uma corda, segundo apontou o laudo do Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep).

O primeiro acusado a receber voz de prisão Marcelo Camilo, no dia 18 de abril, pois ele  que já se encontrava preso no Centro de Detenção Provisória (CDP), na Ribeira, acusado de uma tentativa de furto em Natal e usando o nome de Marcelo Teixeira Vasconcelos. No dia seguinte, ocorreu a prisão do "Negão", em sua casa na Redinha.

Já as 9 horas da manhã do sábado, feriado de 21 de abril, a Polícia prendeu  José Alencar, no estuário do rio Potengi, na ocasião em que ele voltava de uma pescaria em alto mar, a bordo da embarcação "Deus de Isaque".

A última prisão ocorreu, segundo o delegado, na sexta-feira, dia 27 de abril: Ítalo Ferreira compareceu à Dehom e o delegado Laerte Brasil deu voz de prisão porque já tinha o mandado judicial em mãos.

 tribuna do norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário