sexta-feira, 27 de julho de 2012

DETALHES DA MORTE DE CÍNTHIA LÍVIA E FOTOS DO CRIMINOSO.

CARA DE CORDEIRO          

O LOBO                     COM
 
 
 A DIVIPOE apresentou na noite de hoje (26), por volta das 19hs, Poliano Cantarelle Fernandes Lacerda, 35 anos acusado confesso do crime brutal contra a pequena Cinthia Lívia, 12 anos de idadeque estava desaparecida desde o último sábado em Tibau-RN.
Em uma coletiva de imprensa realizada na sede da DIVIPOE, no bairro Nova Betânia os delegados, Dr. Renato Batista, Dr. Odilon Teodósio, Dr. Clayton Pinho, Dra. Daniele Filgueira e Dra. Carla Viviane, apresentaram o acusado e os detalhes do crime e da investigação.
De acordo com Dr. Renato Batista, as investigações começaram no domingo (22/07), pela manhã, logo que a polícia tomou conhecimento do desaparecimento da garotinha Cinthia Lívia. Ele revelou detalhes e disse que vários boatos surgiram e todos foram averiguados, mas nada de concreto. Então resolveram ouvir funcionários de um Mercadinho de onde a menina foi vista pela última vez. Daí várias pessoas eram ouvidas e simultaneamente outros delegados o ajudavam em colher provas até chegar a Cinthia.
Com o corpo localizado, e com a chegada da Polícia Civil no local, os caseiros que encontraram o corpo e outras pessoas foram ouvidas,  e perguntadas quem costumeiramente andava e ou circulava por aquela região. E dentre nomes surgiu o de Poliano Cantarelle. De imediato fomos a sua residência próximo a casa da vitima, e seu filho de 14 anos nos informou que a pelo menos dez minutos ele teria saído de casa para pegar um taxi e ir para Mossoró.
Como ficou difícil a nossa equipe acompanhar o taxi, já que seríamos mais de dez minutos atrasados, nós contactamos uma equipe de Mossoró que interceptou o carro na entrada da cidade e logramos êxito. De imediato foi dado voz de prisão a ele e ele em seguida confessou o crime. Ele disse que a menina tinha pedido R$ 5,00 reais a ele e ele disse que não tinha. Como ele tinha amizade com toda a família já que no ano 2010 teria terminado um relacionamento com a irmã de Cinthia, a chamou para ir em sua moto com ele para uma casa onde ele iria limpar uma piscina. E ela consentiu e subiu em sua moto sem ser pressionada.
Após alguns minutos ele sentiu um desejo em fazer sexo com a garota. Foi ai que ele resolveu agir e ela tentou escapar dele, mas não conseguiu. Ele disse que ela o azunhou no braço, e ele imobilizou a garota ao ponto de ela desfalecer e defecar. Depois ele escutou o coração dela e disse que batia lentamente, daí, ele achando que ela tava morrendo tirou as veste da garota uma calcinha preta suja de fezes, jogou fora junto com a chinela dela e em seguida deu banho na menina e vestiu uma calcinha branca nela antes de jogá-la no poço. “Ele disse que vestiu a menina para preservar o corpo dela”.
Dr. Odilon foi enfático em falar que muitos comentários surgiam a respeito de que no caso de Popó Porcino toda polícia tinha sido mobilizada e no caso da garota isso não estava acontecendo. Ele afirmou que desde que souberam do desaparecimento todos os esforços e trabalhos foram intensos no intuito de dar uma resposta à população a respeito do caso Cinthia Lívia, que lamentavelmente não teve o mesmo fim do Popó Porcino.
Junto com o assassino um vasto material erótico, como filmes pornôs, revistas, a roupa que ele usava no dia do crime, e fotos de crianças nuas que não foram mostradas foram recolhidas como prova para fortalecer apesar da confissão do acusado o inquérito policial. De acordo com a polícia ele se manteve calmo e pelas provas foi visível perceber que ele tinha um desejo grande por sexo com menores. Sua prisão preventiva foi decretada pela Juíza a  Dra. Kátia Cristina da comarca de Areia Branca. Poliano trabalhava em uma casa em frente onde a menina foi morta.

Fonte: Passandonahora

Um comentário: