quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Suspeitamos de um grupo de extermínio em Natal’, diz juiz



 

O juiz titular da 3ª Vara da Infância e Juventude de Natal, Dr. Homero Lechner, revelou, na manhã desta quinta-feira, 30, uma suspeita que vem preocupando o Poder Judiciário do Estado: há fortes indícios da atuação de um grupo de extermínio de adolescentes, que praticaram atos infracionais. Segundo o magistrado, a situação é resultado direto da falta de condições, no âmbito dos poderes estadual e municipal, para o cumprimento das medidas socioeducativas. Desta forma, segundo o juiz, quando um adolescente, que pratica um ato equivalente ao homicídio é deixado livre – por causa da falta de estrutura física dos centros de internamento – uma solução ‘paralela’ tem sido buscada pelo que o magistrado define como ‘milícias’.
“Temos relatos recentes de encapuzados que invadiram uma casa bem tarde da noite. Ora, polícia só cumpre mandado durante o dia e eles chegaram chutando a porta da residência e ainda atiraram no animal de estimação da família por não terem encontrado o adolescente infrator”, diz o juiz, enquanto destaca a existência de vários atestados de óbitos que, estranhamente, são relacionados a processos que passaram pela 3ª Vara. De acordo com Dr. Homero, esse alerta é ainda mais preocupante pelo fato de que retrata uma realidade apenas dos processos da 3ª Vara. “Muitos não denunciam e há muitos outros ligados a outras Varas, por exemplo”, conclui o magistrado.

Via Eduardo Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário