segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Polícia Civil prende acusado de matar mulher degolada na cidade de João Câmara

Por Sd Batista

Via Eduardo Dantas

Policiais Civis prenderam nessa segunda-feira (24) um homem identificado como Almir Pereira, mais conhecido como “Almir Coquinho”, 53 anos, na cidade de João Câmara, distante 74km da capital potiguar. Ele é acusado de matar Frankneide da Silva Souza, mais conhecida como “Nineide”, de 24 anos, com quem manteve um relacionamento amoroso durante três meses.

O crime aconteceu durante a madrugada no município de João Câmara, em plena via pública. Por voltas das 2 horas da madrugada o casal iniciou a discussão, e o acusado que estava alcoolizado, desferiu vários golpes de faca no pescoço da vítima.

A Polícia Civil chegou até a autoria do crime após o depoimento da mãe da vítima. “Ela disse que a filha havia saído com Almir pouco antes do assassinato”, contou o delegado Antônio Taveira.

Almir foi encontrado no hospital da cidade onde havia ido para tratar de um ferimento na mão. No momento da abordagem policial, o acusado acabou confessando o homicídio e demonstrou arrependimento. Segundo o delegado, ele não tinha passagens pela polícia e era considerado “homem de bem” pela população, mas enfrenta problemas com álcool. O acusado está sendo autuado em flagrante.




João Câmara/RN: Mulher foi encontrada degolada e esfaqueada em tereno baldio


O corpo de uma mulher ainda não identificado, aparentando ter aproximadamente 25 anos de idade, foi encontrado degolado e com várias perfurações feitas à faca na manhã desta segunda-feira (24). O cadáver foi achado por populares em um terreno baldio no bairro de Bela Vista, no município de João Câmara, região Agreste do Rio Grande do Norte, distante pouco mais de 70 quilômetros de Natal.

Segundo o soldado da Polícia Militar Jeferson Perceu, ninguém viu ou ouviu nada. Contudo, quando a PM chegou ao local, foram encontradas algumas pistas. “Achamos uma faca peixeira suja com sangue, um cachimbo e um par de sandálias”, disse ele. A mulher estava coberta por um lençol branco, o pescoço degolado e o corpo apresenta marcas de várias cutiladas.

Ainda de acordo com o policial, crimes naquele bairro não são comuns, pois se trata de uma região considerada nobre da cidade, onde a maioria dos moradores tem boas condições financeiras. “Políticos, empresários... Aqui só mora gente com dinheiro”, enfatizou.

O terreno baldio onde o corpo foi encontrado fico próximo a uma rádio comunitária. Com a chegada da polícia, diligência foram realizadas, mas nenhum suspeito foi encontrado. O cadáver foi recolhido pelos peritos do Instituto Técnico-Científico de Polícia (Itep) e levado para necropsia. Até o momento nenhum parente foi localizado para identificar a mulher morta.

Por G1 RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário