sábado, 22 de junho de 2013

Site de noticias do Acre diz que liminar da Telexfree caiu e empresa deve ganhar anuência


Imagem da noticia no site Acre Alerta

INFORMAÇÃO PUBLICADA NO SITE ACRE ALERTA:

O embate jurídico protagonizado pelo governo de Tião Viana (PT), através de sua coordenação do Procon-AC, que resultou na expedição de uma liminar pela justiça acreana atingindo diretamente mais de 70 mil acreanos (leia) finalmente chegou ao fim, trazendo tranquilidade para os milhares de acreanos e centenas de milhares de brasileiros.

Os advogados da empresa Ympactus Comercial Ltda. (TelexFREE), Horst Vilmar Fouchse e Alexandro Teixeira Rodrigues, conseguiram derrubar a decisão liminar da juíza da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco, Thaís Queiroz Borges de Oliveira Abou Khallil, que proibiu a realização de novos cadastros, movimentações financeiras, bloqueio de bens dos Diretores da empresa e diversos outros embargos, gerando caos entre milhares de divulgadores.

O agravo de instrumento foi interposto no fim da tarde de ontem (20) pelos advogados da empresa, que teve como relator do processo o presidente da 2ª Câmara Cível, desembargador Samoel Evangelista. De acordo com a decisão da juíza, novos cadastros e movimentações financeiras por parte da empresa em todo País estavam terminantemente proibidos. A empresa chegou a travar o sistema, impedindo que divulgadores pudessem realizar as operações impedidas pela justiça.

Hoje (21), a liminar foi concedida, mas não se sabe o motivo pelo qual ainda não teve publicidade. O que importa agora é tranquilizar milhares de divulgadores em todo país, especialmente no Acre. A decisão foi favorável a empresa e os divulgadores poderão retornar as suas atividades normais.

Apesar da decisão, divulgadores prometem juntar-se amanhã, sábado (22), ao Movimento Dia do Basta, para protestar contra a ação do governo do Acre que tirou o sono de milhares de acreanos e brasileiros. Mais uma vez a empresa mostra seu compromisso com seus milhares de divulgadores e comprova seu compromisso com o fiel cumprimento a legislação brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário