quarta-feira, 28 de maio de 2014

Criminosos tentam matar Capitão da PM, são interceptados, atiram na polícia e são mortos


Três pessoas foram mortas em confronto com as Polícias Militares de Areia Branca e Mossoró na noite de terça feira no bairro Santo Antônio na cidade de Mossoró.

Os Policiais militares de Areria Branca no comando do capitão Andrelino receberam informações que integrantes de uma quadrilha acusada de vários assaltos e arrombamentos na região, estavam escondidos no bairro Santo Antônio em Mossoró.
O Capitão Jailson Andrelino, comandante da Companhia dePolícia Militar de Areia Branca,informou que na semana passada os elementos tentaram matar outro na cidade, fugiram pra Mossoró e mandaram o avisar que retornariam àquela cidade nesta, quarta feira para matar outra pessoa e o alvo dos assassinos seria o próprio Capitão Andrelino.
O  Capitão estava em seu veículo em companhia da esposa e foi seguido por várias ruas de Mossoró pelos indivíduos. A Central de Operações da Polícia Militar enviou viaturas do Grupo Tático Operacional “GTO” e da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas, “Rocam”, que localizaram os elementos em fuga pelas Ruas do Bairro Santo Antônio.
O grupo se dividiu e foi cercado pelos militares em duas residências: Uma próximo ao cruzamento das Ruas Delfim Moreira com Seis de Janeiro e a outra na Rua Pedro Velho, próximo ao antigo Bar bigode do meu tio, por trás do Supermercado Rebouças, no Bairro Santo Antônio.
Durante a abordagem os elementos reagiram atirando em direção aos policiais. Na residência da Rua Delfim Moreira um indivíduo ficou frente a frente com um policial do GTO, mas a arma dele bateu catolé.
Na segunda residência, um indivíduo que ameaçou o Capitão chegou a disparar a arma em sua direção, mas errou o disparo.
Houve um confronto armado entre os integrantes da quadrilha com a Polícia Militar. Os elementos levaram a pior e foram mortos na troca de tiros.
Romerito Pereira Costa “Rominho” 19 anos de idade, natural de Mossoró, 
sem
 residência fixa. Segundo informações era o comandante do grupo e já com várias passagens pela polícia acusado de assaltos, arrombamentos e tentativas de homicídios.

As vítimas de Rominho disseram a polícia que ele era muito violento durante suas ações.
Maxsuel Pereira da Silva, 22 anos de idade, natural de Mossoró e residia na Rua Delfim Moreira, mas segundo informações da Polícia, só utilizava a residência como ponto base para as ações do grupo.
O último elemento conhecido como “Franklin Pereira da Silva”, mais ou menos a mesma idade dos demais e segundo informações era quem fazia companhia a Rominho nas ações criminosas.
Ele estava sem documento de identificação. Os três acusados foram socorridos pela Polícia, mas já chegaram ao Hospital Regional Tarcísio Mais sem vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário